O que procura?

...

Como comprar com segurança no Paraguai

Publicado em 09/05/2018




COMO COMPRAR COM SEGURANÇA EM CIUDAD DEL ESTE

O titulo diz "em Ciudad del Este" porque é o lugar no Paraguai onde mais os turistas podem sofrer algum tipo de constrangimento, seja por parte dos guardas de trânsito, dos vendedores e "guias" da rua, ou dos próprios lojistas. Em todas as outras cidades onde ha "turismo de compras" no Paraguai, a vida é mais tranqüila que em Ciudad del Este, então vamos aos fatos.


O TRÁNSITO E OS CARROS COM PLACA BRASILEIRA

Costumo ver nas esquinas da cidade alguns guardas de trânsito que fazem vista grossa para a maior parte das manobras indevidas de motoristas com placa do Paraguai (ou placas de Foz do Iguaçu), como por exemplo virar num lugar onde ha uma placa que diz "proibido virar aqui".

Mas, no momento que um carro com placa de São Paulo ou Curitiba fazem a mesma manobra, o apito soa imediatamente e com toda força para aquele carro. Muitas vezes o coitado faz a coisa errada porque ele vê que todo mundo está fazendo a mesma manobra, então pensa que ali não tem problema algum.

Ledo engano, você já viu aqueles ursos que ficam no córrego apanhando os salmões que pulam da água? É exatamente igual, o guarda está ali justamente para apanhar os peixes mais saborosos, então ele deixa passar aqueles "sem valor comercial", sabendo que logo atrás alguém vai morder a isca.

Logo, se você vai para Ciudad del Este num carro com placa de São Paulo, Rio ou Belo Horizonte, e vê que todo mundo está virando á esquerda numa esquina onde diz "proibido virar á esquerda", com 3 guardas conversando alegremente a 2 metros de distancia, NÃO VIRE VOCÊ TAMBÉM ! , faça apenas o correto porque com certeza vai sentir ´todo o peso da lei´.

A outra "pegadinha" é na hora de voltar ao Brasil. Geralmente lá pelas 13 ou 14 horas começa a se formar um engarrafamento monstro na entrada da aduana paraguaia em direção ao Brasil, pois lá se juntam carros, ônibus, caminhões de soja, maquinaria agrícola, motoqueiros, vans de transporte turístico, taxis, sacoleiros a pé e até cachorros, porcos e galinhas querendo voltar ao Brasil.

Alguns 30 ou 40 metros da aduana do Paraguai, ha uma interseção de três ruas nas quais ficam alguns guardas de transito botando ordem. Como sempre, a placa do carro tem muito "valor comercial". Geralmente um garoto vai se aproximar e oferecer facilitar o passo por alguns 10 reais. Se você não pagar, o guarda vai demorar um tempão (e bota tempão nisso) para lhe dar passo. Se você pagar, seu carro passa logo.

Tem muito sacoleiro manjado que já conhece todos estes truques, sabe onde ficam os melhores estacionamentos, conhece os guardas até pelo nome e se movem comodamente pela cidade com o seu carro, mas provavelmente este não seja o seu caso.

VANS DE TRANSPORTE

Se você se hospeda num hotel de Foz que tem serviço de vans para o Paraguai, nem duvide um segundo, DEIXE O CARRO NO HOTEL e pegue o van do hotel. O centro de Ciudad del Este é pequeno o suficiente como para se locomover de a pé.

Mas cuidado se você decide pegar um van qualquer na rua com destino ao Paraguai, ou pegar um van desconhecido no Paraguai com destino ao Brasil. Em qualquer um dos casos, você não sabe quem são os outros passageiros, e nem o que eles estão transportando. Se por azar algum dos outros passageiros está transportando algo "grosso" (você entende ne?), todos irão passar um mau bocado nos controles.

Ha casos (poucos, mas há) em que os motoristas e ajudantes dentro do van são eles mesmos assaltantes disfarçados, então se vai pegar um van que não é do hotel ou de alguma empresa de turismo conhecida, somente com indicação de algum amigo que já conhece aquele transporte e pode garantir seu serviço.

MOTO-TAXIS


O serviço de moto-taxis que atravessa a Ponte é tão alucinante, que tem gente vinda dos Estados Unidos ou da Europa apenas para subir na garupa de uma destas motos, filmarem a viagem, e logo voltar para seu país exibindo o filme como um troféu. Da mesma forma que o pessoal vai até África e monta sobre um búfalo, apenas para mostrar depois o filme aos amigos.

Então deixe os moto-taxis para o pessoal que gosta de esportes radicais, body-jump, salto sem para quedas e coisas do gênero.

ÔNIBUS QUE ATRAVESSAM A PONTE

Este é sem dúvidas o serviço mais recomendável para ir até o Paraguai e voltar (eu sempre o utilizo). Os ônibus saem da rodoviária de Foz (tem uma placa que diz "Ônibus internacional - Ciudad del Este"), passam pelo centro de Foz fazendo paradas perto da maior parte dos hotéis, e também no TTU (Terminal de Transportes Urbanos, veja o mapa). Atravessam a Ponte da Amizade a param em diversos lugares do centro de Ciudad del Este ao longo da avenida principal, finalizando na rodoviária de lá.

A freqüência é da aprox. cada 1/2 hora, mas tem vezes que a fila para entrar (ou sair) do Paraguai é quilométrica, então o horário destes ônibus se torna incerto, pode demorar 1/2 hora, ou pode demorar 3 horas para aparecer.

Na volta, o ônibus muda o cartaz para "Ônibus internacional - Rodoviária de Foz", e faz exatamente o percurso inverso, sai da rodoviária de CDE, passa pela mesma avenida, pára em diversos pontos do centro da cidade levantando sacoleiros, atravessa a ponte e passa pelo centro de Foz até a Rodoviária.

O ônibus é barulhento e os assentos são de pedra, mas ele passa sem problema pelas duas aduanas na ida e na volta. Problemas com a Receita vão depender de quantidade de passageiros e de sacolas que contiver. Ás vezes os fiscais da Receita sobem para verificar, ás vezes nem olham o ônibus e você entra direto.

Estes ônibus começam a circular às 6:00 e funcionam até as 18 ou 18:30, dependendo do tráfego na ponte. A passagem é 8000 Guaranis ou 3,50 Reais (por ali mais ou menos), e dá para pagar em qualquer das duas moedas.

TAXIS

Uma boa opção para voltar ao Brasil é o taxi, já que no Paraguai não é muito caro. Ha varias paradas de taxi no centro, e se estiver num grupo de 3 ou 4 pessoas sai bem em conta. Os taxis são menos visados pela Receita que os carros de passeio, mas as vezes são selecionados aleatoriamente para inspeção.

Eu não indicaria um taxi para ir até o Paraguai, já que você não sabe como está o transito perto da ponte. Se tiver azar, pode ficar 2 horas dentro do carro, e não sei como será a fatura desta viagem. Se for entre as 18:00 hs e as 6:00 da manha, o taxi é uma boa opção para ir até o Paraguai, pois não ha trafego de veículos. Se você estiver sem carro, o taxi será a única opção para se locomover durante a noite e madrugada entre as duas cidades.

PASSAGEM Á PÉ

Sem duvidas que é uma opção válida, especialmente se for a primeira vez que você está indo ao Paraguai. Vai poder apreciar toda a beleza do Rio Paraná enquanto caminha pela Ponte. Se for num dia movimentado, vai ter que se apressar, pois as pessoas ali andam rápido e vão empurrando os obstáculos da frente sem pedir licença.

Uma travessia normal demora aprox. 10 a 15 minutos desde a alfândega brasileira até o centro de Ciudad del Este, e você provavelmente não irá apresentar documentos de entrada e saída. Mas se for do seu interesse registrar que entrou e saiu do Brasil ou do Paraguai, é conveniente que se apresente espontaneamente nos controles para que fique registrado. Muitos sacoleiros se hospedam em hotéis da Vila Portes, que fica a poucas quadras da Ponte, e fazem esta travessia de a pé.

Ha relatos de assaltos (até assassinatos) na Ponte da Amizade, más são muito raros. Quando acontecem, chama a atenção da mídia e assim a noticia fica aumentada, mas a probabilidade de que aconteçam é muito difícil. As aduanas brasileira e paraguaia estão sempre com vários guardas e agentes da PF armados á vista.

OS VENDEDORES DE RUA E OS "GUIAS" EM CDE

Estes verdadeiros "trolls" são uma marca registrada em Ciudad del Este. Eles ficam zanzando na calçada perto da entrada nos lugares mais conhecidos, que são a Casa China, Mona Lisa, Shopping Americana e Bonita Kim. Já no lado esquerdo da cidade (shopping Jebai, Vendome etc.) quase não existem, mas do lado direito, num sábado de manha véspera de feriado no Brasil, aparecem como nuvens de gafanhotos.

A maior parte são inofensivas Srs. e Srs. de certa idade que oferecem meias, calcinhas musicais, guarda-chuvas ou produtos do gênero. Mas também tem a versão mais "hard", são os que tentam lhe vender um aparelho de choque elétrico faiscando ele no seu ouvido, oferecem insistentemente Viagra, relógios ou carrinhos, e não lhe darão sossego se você cometer o erro de olhar por um segundo sequer a mercancia que estão oferecendo.



Depois estão os mais jovens e agressivos, que não vendem nada, mas estão á serviço das lojas para empurrar compradores la dentro e ganhar alguma comissão. Se você cometer o erro de andar pela rua com o olhar perdido e indeciso, vai funcionar como um ímã para eles, e logo estará rodeado por um enxame de garotos perguntando "o que ta procurando xará?" (experimente, é até engraçado).

Eles também ficam na rua espreitando o que você está tentando comprar dentro da loja, e se notam que sai de lá sem levar nada, irão lhe seguir por varias dezenas de metros gritando "o que tava procurando amigo?" "tenho lugar mais barato para você" "vem cá que te mostro o lugar certo, aquele (sic) loja que você entrou não presta".

A melhor forma de sair deste aperto é agir como se eles não existissem, faça ouvidos completamente surdos, finja que você não está escutando nada. Eles já estão acostumados e não irão se zangar por isto. Além do mais, não podem perder muito tempo correndo atrás de uma pessoa, porque tem outros fregueses na frente para serem atazanados.

COMO SE COMPORTAR DENTRO DAS LOJAS

Aproximadamente a metade dos vendedores das lojas são eles também brasileiros. Por este motivo, um turista que vêm do Brasil vai se sentir quase como em casa em Ciudad del Este. Mesmo assim, tenham em conta que são pessoas bastante pressionadas pelo ambiente, os clientes chatos, o patrão que cobra resultados e outros fatores capazes de alterar o ânimo do mais forte. Então é recomendável que você não seja mais um cliente chato dentro da loja, para não ter problemas.

Quando eu quero que o vendedor me mostre algo sem intenção de comprar, sou honesto com ele e digo "chefe, como funciona está filmadora?, não vou comprar agora pois deixei o dinheiro no hotel, mas estou pesquisando os preços". Geralmente sou muito bem tratado, e se percebo que ele vai abrir uma caixa lacrada aviso para ele não abrir, pois não vou levar agora. Com isto evito irritar o vendedor fazendo-o trabalhar 2 horas seguidas, abrir três pacotes lacrados e depois dizer "obrigado, não vou levar". Como muitos deles ganham por comissão, perder 1 hora com alguém que não comprou nada é um convite a ser maltratado.

A pechincha é uma arma poderosa. Nos grandes magazines é difícil pechinchar preços, mas nas lojas medias e pequenas existem alguns truques que podem ajudar. Nunca mostre uma cara feliz quando aparecer na sua frente o produto dos seus sonhos, mesmo que o preço seja bom. Sempre faça aquela cara desinteressada e desconfiada. O vendedor logo vai perguntar "por quanto você conseguiu achar?", então é sua oportunidade de colocar um preço lá na camada de sal e deixar o homem se virar.

COMPRAS COM CARTÃO DE CREDITO

Um dos maiores motivos de queixa dos turistas, são as compras com cartão de crédito no Paraguai. A maior parte das lojas grandes e medianas aceitam quase todos os tipos de cartões brasileiros. O motivo das queixas, é que o vendedor tinha lhe falado um valor em dólares dentro da loja pelo produto, mas quando chega a fatura aqui no Brasil alguns dias depois, o comprador verifica que na realidade cobraram muito mais pelo produto (em dolares).

O motivo de tanta confusão é porque no Paraguai o pessoal faz um malabarismo com as moedas, trocando primeiro de Dolar a Guaraní (moeda do Paraguai), e depois de Guaraní para Real, ou talves o contrario do vice-versa do que falei. Mas a questão é que, nesta enrolação algumas lojas (evidentemente deshonestas) conseguem ludibriar o fregués, sabendo que ele só vai descobrir a falcatrua muito tempo depois, já no Brasil.

Então abra bem os olhos na hora de pagar com cartão, confira lá mesmo na frente do vendedor o ticket com o valor certo, para que depois não apareçam os problemas.

ONDE PERNOITAR NA FRONTEIRA?

Geralmente os turistas brasileiros viajam a Foz, ficam alguns dias num hotel, e dali passam ao Paraguai fazer compras pela manha.
Se for época de pouco movimento a idéia não é ruim, mas quando é feriado, fim de ano ou mesmo nos dias sábado, o transito para ir ao Paraguai fica complicado. Pode perder às vezes 2 horas para atravessar a Ponte, tem vezes que a fila começa antes do trevo que vai à Itaipu em Foz do Iguaçu, e avança a ritmo de tartaruga.

Nestas datas, é melhor atravessar a Ponte, ir ao Paraguai pela tardinha, e ficar lá mesmo num hotel. Logo pode acordar tranqüilo e fazer as compras, retornando ao Brasil à tarde novamente. Os hotéis em Ciudad del Este são tão bons quanto os de Foz, e ainda uns 20% mais baratos. Nosso mapa tem a maior parte dos hotéis, lojas e shopping centers da cidade, portanto pode consultar aqui mesmo.

A POLICIA TURISTICA

Ha um serviço especial para cuidar dos turistas em Asunción, Ciudad del Este e Salto del Guairá: é a Policia Turística, e seus telefones são:

Asunción (+595 21) 446-608
Ciudad del Este (+595 61) 502-715
Salto del Guairá (+595 981) 250474

Mas nem sempre estes telefones funcionam, por exemplo, a página oficial da instituição sempre está fora do ar.

Em caso de se sentir lesado por alguma loja ou "guia", não duvide em procurar ajuda da policia turística. Em Ciudad del Este tem um escritorio bem na entrada da Ponte junto da Aduana, chegue até la e peça ajuda. A principal missão deles é justamente evitar que os turistas saiam do Paraguai levando uma impressão ruim da cidade. Pelos relatos que lí nos jornais e na Internet, a Policia turística é bastante eficiente, e consegue resolver ali mesmo muitos casos de desentendimento entre clientes e lojistas.

Atualizaçoes recentes da nossa Fan Page

aqui - Decreto para não molestar aos turistas.

aqui - Telefones para denunciar propinas.

Por enquanto é só. Tentarei manter esta página atualizada sempre que possível com mais informações. Comprar no Paraguai é mais fácil que comprar na 25 de Março de São Paulo, basta apenas conhecer alguns truques.

Boa sorte.





RETORNA AO INDICE

OUTROS ASSUNTOS NO BLOG

A 10 anos de 2008 . Quando será a proxima bolha?
Venda de armas no Paraguai
Fake news, usuarios falsos e o grupo Comprinhas no Paraguai
Turbulencia no comercio da fronteira
Como comprar com segurança no Paraguai
O que se discute no grupo ´Comprinhas no Paraguai´?
No Tempo da Saudade
Cota de compras no Paraguai é de 300 dolares por mês
BITCOINS - tudo que voce queria saber e tinha medo de perguntar
O que abre aos domingos no Paraguai?
Compras, lojas e shoppings em Rivera - Uruguai
Reflexões sobre a saída de Dilma



©MEUCAT 2001-2018 - Os direitos humanos deste site estão registrados no 7 Cartorio de Curitiba Contato
Sobre Nós Política de privacidade - WEB Desing by MEUCAT Enterprises Inc. Corp. - BRAZIL - TWITTER